Saga da Reforma (Parte 3): Por onde começar ? Planejamento inicial e a emissão da ART

Cozinha antes da reforma by Cantinho da Tarsi

Agora, vamos começar a obra!

Desde o início, infelizmente, por questão financeira, não contratamos o serviço de arquiteto ou designer de interiores para elaborar o projeto do nosso apartamento. Eu digo “infelizmente”, pois nós sabemos a importância desses profissionais e a diferença que o trabalho deles faz na reforma e montagem da casa.

Então, eu e o meu noivo conversamos bastante e fomos arquitetando nas nossas cabeças como seria o nosso apartamento. Tivemos bastante ajuda do Pinterest e do Google.

No nosso apartamento recém-construído, vieram: as janelas blackout dos 3 quartos, uma porta de correr que divide a sala e a sacada, os pisos das áreas frias (cozinha, área de serviço e dois 2 banheiros), os revestimentos dos banheiros juntamente com a cuba e um tanque da área de serviço.

No começo, pensamos em manter tudo que a construtora havia colocado e fazer somente o piso que faltou da sala e dos quartos. Se tivéssemos feito isso, teríamos economizado MUUUUITO, mas ainda bem que resolvemos mudar de ideia. Com certeza, ficaríamos arrependidos de deixar do jeito que estava ou mesmo que tivéssemos optado por trocar no futuro, ficaria difícil de fazer a obra com nós dois morando no apartamento.

Assim, mudando o nosso plano inicial, resolvemos trocar todos os pisos e revestimentos da parede. A troca das pias dos banheiros e da cozinha, nesse momento, pensamos em deixar mais para frente.

Na foto de cima, dá para ver o piso da construtora: de cerâmica na cor banca, com espaçamento mais largo que sujava fácil e difícil de limpar. Nossa, como era feio demais…horrível. Essa pia também era muito feia e a troneira que não parava de pingar água. Enfim, achamos tudo um coco.

Mesma coisa com os banheiros: mesmo piso utilizado na cozinha, com espaçamento largo, revestimento da parede e a pia:
Banheiro antes da reforma 1 by Cantinho da TarsiBanheiro antes da reforma by Cantinho da Tarsi

Depois de termos decidido o que fazer era só contratar o pedreiro e bora começar a obra! Mas não! Aqui começou a burocracia de optar por morar em um apartamento…

Para assegurar a segurança do prédio e de todos os moradores, é obrigatório a entrega do documento chamado ART ou RRT, no qual é registrado os detalhes da obra do que será feito e as informações do profissional responsável pela obra e sua fiscalização. É necessário a apresentação desse documento, geralmente para o síndico, que analisa e aprova o início da obra.

Para quem não sabe, a ART é a Anotação de Responsabilidade Técnica de Obras e Serviços, emitido por engenheiro devidamente registrado no CREA,  e o RRT é o Registro de Responsabilidade Técnica, emitido  por arquiteto ou profissionais da área registrado no CAU. Para maiores informações é só procurar no Google huhu.

Essa é a etapa burocrática e necessária. Já pensou se alguém derruba uma parede estrutural que sustenta o prédio? É melhor tomar precauções para não colocar em risco a estrutura do prédio e consequentemente a vida das pessoas, né?

Para a emissão desse documento, fizemos orçamento com alguns profissionais liberais e empreiteiras. O valor varia de R$ 300,00 até R$ 1.000,00 (só a emissão).

Nós fechamos com um engenheiro, amigo da minha mãe, que fez a emissão da ART e a parte da mão de obra, por um valor muito bom. Apesar de termos tido dor de cabeça com esse engenheiro, acabamos economizando MUITO nessa parte!

E a saga continua…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s